leilão mineração

Fui publicado hoje (12), o primeiro edital do leilão na área minerária. O leilão está marcado para o dia 21 de outubro e segundo o Ministro, o investimento será de 255 milhões de reais em 10 anos.

O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, anunciou ontem (11), na abertura do evento “Diálogos com o Setor Mineral”, da Agência Nacional de Mineração (ANM), a publicação do edital do primeiro leilão na área de mineração do Serviço Geológico do Brasil no país.

Saiba como funcionará o leilão

No leilão, será ofertado uma área de exploração em Palmeirópolis, Tocantins. Essa região tem grande potencial para serem realizadas pesquisas de minérios como cobre, chumbo e zinco.

A ideia do leilão é servir como uma espécie de teste-piloto para outras ofertas que estão sendo planejadas. Ou seja, essa ação será a primeira oferta de áreas para desenvolvimento de pesquisa mineral do Governo, de uma série de outros leilões que serão realizados pela Agência Nacional de Mineração (ANM) e pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

A oferta

O Complexo Polimetálico de Palmeirópolis é a primeira área de mineração do SGB/CPRM a ser leiloada no país e, como projeto piloto, é tratado como prioridade nacional.

Estimam-se, com este leilão, que sejam realizados investimentos em pesquisa e em CAPEX (CAPital EXpenditure, expressão inglesa que significa “despesas de capital” ou “investimento em bens de capital”) de aproximadamente R$ 255 milhões, nos próximos 10 anos, e R$15 milhões em bônus de assinatura.

Retornos do leilão

Em sua fala, Bento Albuquerque anunciou que o leilão está previsto para o dia 21 de outubro, e afirmou que a ampliação da oferta de áreas para o desenvolvimento de pesquisa mineral e de novos projetos é uma das ações prioritárias do governo, e que há uma busca incessante por mecanismos “que criem condições favoráveis àqueles atores que desejam empreender e produzir, gerando emprego e renda em nosso país”.

O certame ocorrerá no Rio de Janeiro e será realizado em duas etapas. A primeira, será fechada e a segunda será em lances viva voz, apenas para os três melhores classificados na etapa anterior. Os interessados poderão solicitar esclarecimentos acerca do edital até o dia 12 de setembro de 2019. A empresa vencedora será a licitante que oferecer o maior percentual de royalty sobre o faturamento bruto durante a produção.

Importante esclarecer que essa modalidade é um contrato de promessa de cessão, dividido em três fases: auditoria técnica preliminar (opcional), pesquisa complementar (obrigatória) e cessão total dos direitos minerários, quando cumpridas todas as obrigações financeiras e técnicas das fases anteriormente descritas.

Os interessados poderão fazer o download da pasta de documentos Dataroom que está disponível no site da CPRM.

Leia a íntegra do discurso do ministro AQUI

Palestra Gratuita – Drones: como usá-los no setor mineral?

Tem interesse na área de mineração? Quer saber como os Drones podem auxiliar nesse setor? Então confira essa palestra imperdível que o GEOeduc está promovendo:

Tópicos a serem abordados nesta palestra:

– Possibilidades de aplicação do Drone na área ambiental;
– Integração das Geotecnologias para conservação de espécies ameaçadas (monitoramento satelital, SIG e levantamento aéreo com Drone);
– Mapeamento de recursos naturais marinhos utilizando Drone;
– Limitações e potencialidades do uso da ferramenta na zona costeira;
– Resultados alcançados com projeto piloto e contribuições para o gerenciamento costeiro.

Sugestão de leitura – Drones para mineração: por que essa é uma tendência?

 

Fonte: (Ministro anuncia publicação de edital de primeiro leilão de área minerária do Serviço Geológico do Brasil no país).

 

Copyright © 2019 – Instituto GEOeduc. Todos os direitos reservados