A constante atualização da plataforma livre QGIS: Potencial do novo QGIS 3.4

Melhoras no ambiente de simbologia e possibilidade de elaborar layouts em 3D são destaques desta nova versão, nomeada “Madeira”

Por Arthur Paiva*

O QGIS 3.0 foi lançado no dia 23/02/2018, com grande entusiasmo e expectativa a respeito das atualizações. O projeto QGIS apresenta um desenvolvimento bem ativo por parte da comunidade de desenvolvedores open source que auxiliam usuários e técnicos em todo o mundo.

Na última semana, tivemos uma atualização da solução livre para a extensão 3.4. O avanço da solução se traduziu em resoluções de inconsistências (bugs), melhoras no layout de determinadas ferramentas e a criação de ferramentas novas. No entanto, do ponto de vista da análise espacial dos dados, vou citar 4 avanços proporcionados pela atualização do QGIS 3.4.

  • Melhoras no ambiente de simbologia: A aba simbologia, no ambiente de propriedades do dado, apresenta um painel temático com a simbologia já aplicada ao dado me questão. Diferentemente da versão anterior, o sistema já exibe uma prévia da simbologia aplicada ao dado, além de armazená-la em um painel de simbologias;
  • Ferramentas de Edição: As ferramentas de edição se configuram com as mudanças mais significativas dessa nova versão. Para editar um vértice, antes era preciso aplicar a ferramenta para todos as camadas ativas no projeto. Na versão 3.4, o usuário pode destacar uma única camada para aplicar as alterações de vértice.

A ferramenta Add Reverse Line Maptool altera o sentido da rodovia, caso o usuário esteja trabalhando em uma malha viária. A ativação da opção de checar geometrias inválidas também é uma novidade, pois antecipa o operador na identificação de erros de topologia comuns nos projetos envolvendo o SIG.

  • Banco de Dados Geopackage: Agora é possível anexar uma camada raster a um arquivo Geopackage que se configura em um arquivo de armazenagem e acesso a uma estrutura coesa de dados geográficos. O Geopackage se mostra vantajoso para fins de compartilhamento e execução de dados;
  • Layout com Dados 3D: Uma nova funcionalidade está em adicionar camadas tridimensionais, como Modelos Digital de Terreno e de Superfície (MDT e MDS). Isso permite confeccionar documentos cartográficos tridimensionais ou contextualizar o documento com uma articulação em escalas menores.

O software Open Source veio para colaborar com as grandes demandas ou anseios da sociedade civil, a partir da perspectiva de gestão de ativos georreferenciado. O QGIS 3.4 trouxe diversas inovações que você pode conferir, com mais detalhes, nesse portal (em inglês): http://changelog.qgis.org/en/qgis/version/3.4-LTR/.

Caso queira saber mais sobre a relevância do QGIS, recomendamos a leitura desse interessante artigo sobre Por que utilizar a Análise Geográfica para tomada de decisão.

Cursos online de QGIS

Atualmente, o GEOeduc oferece diversos treinamentos práticos no software QGIS. São cursos que ensinam as ferramentas e funcionalidades básicas até o desenvolvimento de plugins em Python. Tudo isso com liberdade de horário e com certificado de conclusão.

google earth pro

Arthur Paiva* – Engenheiro cartógrafo formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atualmente consultor e instrutor do instituto GEOeduc, possui 5 anos de experiência em softwares GIS e de Processamento Digital de Imagens. Apresenta conhecimentos em assuntos como, geoestatística, geomarketing, análise ambiental, gestão de banco de dados dentre outros temas. Atuou como suporte técnico e na confecção de materiais de cursos de extensão em geotecnologias pelo Laboratório de Geoprocessamento da UERJ (LABGIS UERJ). Possui experiência na área de agrimensura, como no mapeamento de estradas e túneis a partir de levantamentos geodésicos (Diferencial, estático e RTK) e a partir de levantamentos com equipamentos topográficos, como estação total, Laser Scanner fixo e o Laser Scanner Móvel (acoplado em automóvel).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *