Censo 2020

Censo 2020: IBGE tem nova presidente e desafios para a nova gestão

A semana passada foi intensa para o IBGE, que deu início à segunda prova piloto do Censo 2020, empossou nova presidente e ficou em evidência na mídia pelas declarações do ministro da economia, Paulo Guedes. 

Nova Presidente

Na sexta-feira, 22 de fevereiro, o IBGE empossou sua nova presidente, Susana Cordeiro Guerra, ex-economista do Banco Mundial, PhD em ciência política pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e mestre em Harvard.

Indicada pelo ministro Paulo Guedes, a nova presidente demonstrou preocupação com a redução do quadro de pessoal da instituição, que tende a se agravar nos próximos anos em razão de aposentadorias. Ela também elogiou o perfil dos servidores do instituto, os quais, segundo ela, demonstram orgulho pela instituição que representam (Fonte: Agência IBGE Notícias e G1 Economia).

Leia também: IBGE atualiza lista de municípios e distritos do Brasil.

Segunda Prova piloto Censo 2020

Dois dias antes, na quarta, 20 de fevereiro, iniciou-se a segunda prova piloto do Censo 2020, que tem como objetivo avaliar as principais características das áreas urbanas, dentro da Pesquisa Territorial do Entorno Urbanístico dos Domicílios.

Serão visitadas 21 cidades em 14 estados. Como informou o gerente de Apoio Computacional da Gerência Técnica do Censo do IBGE, Rafael Moraes, será feita uma pesquisa do entorno urbanístico para dar um panorama da infraestrutura urbana do país que levará em conta vários temas. São ao todo 23 quesitos com temas que vão de infraestrutura e pavimentação das vias, iluminação pública, identificação de logradouro, até questões sobre acessibilidade urbana, coleta de lixo e arborização. A primeira prova foi realizada no ano passado e teve como objetivo testar a coleta domiciliar, usando os Dispositivos Móveis de Coleta (DMCs), com os questionários digitais (Fonte: Agência Brasil – Geral).

Posicionamento do governo sobre o Censo 2020

A maior repercussão da semana sobre o IBGE e sobre o Censo 2020, no entanto, aconteceu devido ao posicionamento de austeridade e reforma do governo evidenciado no discurso do ministro da economia, Paulo Guedes.

Segundo o ministro, o IBGE deveria vender alguns prédios, que têm um alto custo de manutenção, para ajudar a arcar com o Censo 2020. Além disso, ele sugeriu uma simplificação da pesquisa atual, que teria perguntas demais.

Cursos em SIG

Conheça nossos cursos sobre Sistemas de Informação Geográfica (SIG), que podem apoiar no trabalho com dados demográficos e outros dados do Censo.

Cursos em SIG para apoio ao Censo 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *