Técnicos se emancipam do sistema CREA/CONFEA

Foi promulgada a Lei n. 13.639, de 26 de março de 2018, que criou o Conselho Federal dos Técnicos Industriais, o Conselho Federal dos Técnicos Agrícolas, os Conselhos Regionais dos Técnicos Industriais e os Conselhos Regionais dos Técnicos Agrícolas. A lei se originou no Projeto de Lei n. 5179/2016 da Câmara dos Deputados e teve uma tramitação inferior a dois anos.

As profissões de técnico industrial e técnico agrícola, que atualmente contam com mais de 600 mil profissionais no Brasil oriundos das antigas escolas técnicas, hoje chamadas Institutos Federais, foram inicialmente regulamentadas pela Lei n. 5.524/1968 e pelo Decreto n.  90.922/1985. Pelo decreto, esses profissionais só poderiam exercer suas atividades depois do registro em conselho profissional, que até então não existia, sendo que o Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA) estava desempenhando a normatização dessas duas categorias.

Para o presidente da Federação Nacional dos Técnicos Agrícolas (Fenata), Mário Limberger, a sanção da lei “liberta definitivamente a nossa profissão do Confea e dos CREAS”. Em meio ao processo legislativo, de forma mais efusiva, Paulão (PT-AL) chegou a afirmar que “os técnicos industriais e agrícolas querem criar seus conselho federal para ter direito real de voto, por se sentirem “bastardos” no sistema CONFEA/CREA.

Não é o primeiro caso recente de emancipação do sistema CONFEA/CREA. No último dia de seu governo, o presidente Lula promulgou a Lei n. 12.378, de 31.12.2010, que regulamentou o exercício da Arquitetura e Urbanismo; criou o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU/BR e os Conselhos de Arquitetura e Urbanismo dos Estados e do Distrito Federal – CAUs.

Esse tema tem fomentado uma intensa discussão dentro das profissões ligadas ao sistema Geo – notadamente Geografia, Engenharia Cartográfica, Agrimensura e Topografia – sobre a efetividade do sistema CONFEA/CREA para as suas realidades. Há casos, como o da Geografia, em que os profissionais se formam nas faculdades de Letras e de Ciências Humanas e tiram suas carteiras profissionais nos conselhos regionais de Engenharia e de Agronomia, exemplo que mostra o enorme descasamento entre a academia e a prática profissional.

A criação dos conselhos federais técnicos deveriam servir de ampla reflexão a essas profissões, de maneira a testarem suas capacidades de coesão e de reinvenção ante os desafios contemporâneos das geotecnologias, do ordenamento territorial e da infraestrutura de dados espaciais. Os conselhos federais técnicos mostram que o caminho é formar associações profissionais sólidas que discutam e defendam estas soluções no Congresso Nacional com uma pauta única. Mas para tanto deverão transcender as discussões corporativas para pensar em algo maior, a estruturação de um real sistema profissional Geo no Brasil.

Fonte: Câmara dos Deputados | Geodireito

 


Aprenda a fazer Georreferenciamento de Imóveis Rurais

Conheça nosso curso online completo de Georreferenciamento de Imóveis Rurais. Neste treinamento você aprenderá  a montar processos no padrão INCRA, desde as questões referentes ao levantamento de campo até o envio de dados para o SIGEF.

Para saber mais sobre a Georreferenciamento de Imóveis Rurais, recomendamos também a leitura desse interessante artigo sobre quem pode assinar estes serviços.

116 comentários sobre “Técnicos se emancipam do sistema CREA/CONFEA

        • Prezado/a boa tarde!

          A situação em tela, da Lei n. 13.639/2018, que criou o Conselho próprio de habilitados em cursos Técnicos em geral, validando a migração de todos os profissionais de competência Técnica, que se vinculavam as atribuições do CREA, que até o presente momento se encontram impossibilitados de emissão de Termo de Responsabilidade Técnica, concedida pelo então Conselho Federal de Técnicos (CFT), órgão institucional que não tem dado amparo à classe que deu origem a sua criação, disprovisionado de contato telefônico, respostas aos emails a este órgão reportado, e de modo, mas claro tem VIOLADO o direito adquirido por esta classe a qual faço parte.
          Senhores/as sejamos hábeis em reinvidicarmos o imediato amparo a que temos direito.
          Visto que efetuamos pagamento de anuidade atribuída ao CREA em competência ao exercício de 2018, e este órgão também se cumprir as exigências legais violou ao Princípios que norteiam que tal mudança de competência deve ocorrer apenas apartir de 01 de Janeiro de 2019, nos fazendo migrar de forma obrigatório para outro órgão mesmo dentro do exercício de 2018 vigente até último dia no ano.
          Para ser mais breve, inicio aqui a manifestação em entrar na esfera judiciária, com pedido de MANDADO DE SEGURANÇA, (pela obtenção de Direito Liquido e Certo) cominada com AÇÃO DE RESPONSABILIDADE MATERIAL (por Perdas e Danos), contra tais instituições CREA conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, quanto o CFT Conselho Federal de Técnicos.
          Estamos literalmente desamparado, e certamente após tais AÇÕES, teremos nossas situações restabelecida a nossa normalidade profissional.
          Visto que diante da inercia para responder aos inúmeros emails enviados, e ausencia de atendimento via telefone informado, nos faz presumir que a sabotagem ao site no informe pelo Presidente do Órgão, não se assegura.

          Solicito, no entanto que a todos que tiverem interesse em fazer parte deste POLO entre em contato através do e-mail: itamarc.andrade@gmail.com

      • Na verdade o CFT não está em funcionamento. Essa situação é uma piada. Milhares de profissionais sem registro e o pior, sem poder emitir Anotações ou Termos de Responsabilidade Técnica, resumindo, sem poder trabalhar. Vergonha!!! Bagunça!!! O CFT não responde aos contatos, está inerte. Se emancipou do sistema CREA, sem ter suporte e infraestrutura. Vergonha!!

    • O técnico industrial é o profissional que possui formação escolar, obtida através da conclusão de curso regular e válido para o exercício da profissão e, diplomação por escola oficial autorizada ou reconhecida, de nível médio, regularmente constituída nos termos da Lei nº 4.024, de 20 DEZ 1961.

      A área de atuação deste profissional é muito ampla, sendo as mais comuns as seguintes:

      Edificações;
      Eletrônica;
      Eletrotécnica;
      Mecânica;
      Química;
      Saneamento;
      Telecomunicações.

    • Isso esta uma desgraça,um caos total,ninguem atende,estamos a deriva.Se dedicamos aos estudos técnicos,nos profissionalizamos, pra que?.Estamos perdendo oportunidades únicas,agora que edificações vai perder mas espaço para engenharia CIVIL!.LAMENTÁVEL,TOTAL desorganização!.

    • UM LIXO DE SERVIÇO!!! Criarão esse conselho e só pioram a situação dos técnicos.
      Tem um whatsapp que não funciona, um 0800 que não funciona, e um email que não funciona.
      O Site não esta bem feito, pois não aparece lacunas para preencher quando solicitado. RUIM DEMAIS.
      Já me estressei demais com isso. Preciso de Retificar uma ART e não consigo. Minha anuidade esta em dia
      e o que vocês estão fazendo com os trabalhadores é uma falta de respeito.

      #VOLTACREA

    • Ninguém perguntou a nós técnicos se queríamos sair do CREA
      apesar do tratamento ” VIP ” a nós dedicado, o sistema funcionava
      Lei/Decreto feito por simpatizantes dos sindicalistas
      existem milhares de pais de família sem poder trabalhar, pelo fato de não
      ter um sistema que funcione em emitir TRT, o Legislador e os nossos representantes de Brasilia
      não se atentaram pra necessidade de tempo habil, pro novo sistema funcionar,
      parabéns aos senhores “nossos representantes”, tirando nosso pão de cada dia.
      MEXAN-SE ! FAÇAM UM DECRETO PRA POSTERGAR O PRAZO ! FAÇAM ALGUMA COISA !

  1. Todo o sistema CREA é corrompido pelo corporativismo.

    É o único conselho profissional que abrange várias e várias profissões, onde as mais tradicionais legislam pelas menos.

    Não consegue impedir o exercício ilegal da profissão, muitas vezes realizados pelos próprios integrantes, e impede que profissionais capacitados exerçam suas habilidades por conta de tradições e legalismos, por leis arcaicas e ultrapassadas.

    • Corretíssimo! O corporativismo é um câncer em todas a áreas nesse País! Aqui na Bahia (CREA-BA) agrônomo é habilitado para fazer chover e Eng Civil tem atribuições de todas as engenharias juntas e as que ainda não foram criadas! Uma vergonha! CREA-BA = órgão arrecadador.

  2. Para mim esta chegando tarde, essa luta tem sido desigual; um País que não respeiat a legislação dos seus técnicos, é capenga. Quando Jarbas Passarinho, foi MInistro da Educação, anos 1960, ja devia ter uma legislação, para Técnicos Industriais, pois havia uma necessidade dessa mão de obra tão significativa, para o mercado de trabalho.

  3. Importante passo dado pelos profissionais da área; sou Técnico Florestal, recém formado Tecnólogo em Gestão Ambiental e vinculado ao sistema CREA e percebo, assim como muitos outros profissionais, o descaso do CREA com profissionais da área técnica, que realmente se sentem desamparados… Quem sabe dessa forma mudem o comportamento.

  4. Os Técnicos em Agrimensura uma vez desvinculado do CREA perderá o desconto no PLANO DE SAÚDE da UNIMED , que hoje pelo CREA, temos um PLANO NACIONAL com valor bem reduzido.
    Como ficará ?????

  5. ESTOU MUITO SATISFEITO PELA CATEGORIA QUE REINVINDICAVA A LEI A MUITO TEMPO, POIS O CREA NA VERDADE SÓ QUERIA DINHEIRO, SE FEZ JUSTIÇA, PARABENS.

  6. Parabéns aos idealizadores pela conquista do seu próprio sistema, desvinculando-se definitivamente daquele que nunca deu espaço à participação efetiva dos técnicos filiados.

  7. Na verdade não é bem isso que ocorre. Quanto a licenciatura em GEOGRAFIA. Tentei por inúmeras vezes me habilitar, credenciar em Geografia., não fui feliz neste intento. Creio que algo não está batendo. Meu CREA é de 1974… Quando a FENATA estava gestando, eu já brigava com o CREA. Para se ter uma idéia, o meu CREA é bem antigo, mais do que do Sr. Dr. Tadeu iminente presidente dos tempos áureos.
    Agora estou num impasse: sou Eng, Agrônomo, Tec. em Agrimensura e Edificações. Também sou Técnico Agrícola…
    Impasse Total..

  8. Sou técnico, estou ainda no CREA MG, com esta descontinuação tenho que acertar as anuidades atrasadas?, Pois com esta crise nacional não consegui cumprirpenso que serei desligado minha dívida também será…

  9. So espero que este conselho dos técnicos ,realmente fiscalize o exercício ilegal da profissão ,pois como técnico em agrimensura e edificação, vejo varias pessoas exercendo e praticando topografia sem estar registrado em conselho, e também técnicos regularizados entrando em área de outro,acho desleal com os que fizeram cursos respectivos, para exercer corretamente a profissão e pagam suas anuidades,todos precisam trabalhar, mas corretamente.

  10. É o Brasil político minha gente! Não podemos mais se associar a Mútua e consequentemente não temos mais descontos para panos de saúde! Que beleza!!!
    Como ter o benefício do desconto para plano de SAÚDE ?
    Quem precisa fazer plano de saúde agora só com CNPJ tá certo?
    E como comentou o colega “FERROU COM A VIDA DA GALERA TOTALMENTE”

  11. No Brasil, criasse leis, criasse regras e não tem como fiscaliza-las, ver se tal lei é cumprida é eficaz. Em outros países, há fiscalização para averiguar o cumprimento da lei. Uma pergunta, O CREA vai em todas as obras para fiscalizar se a norma está sendo cumprida? Se você falar pra mim que o CREA vai na figura de seus engenheiros, ai vai ficar mais complicado ainda. Criou-se uma lei para reformas e quantas obras acontecem sem que haja uma só fiscalização do CREA, ou qualquer outro órgão. O que parece, esse será mais um órgão, que sua unica finalidade será receber a contribuição. Eu vejo o programa Irmão a Obra, e lá não se aluga, não se vende, não se faz nada, sem que um fiscal passe e de seu laudo dizendo que está tudo certo. No Brasil é sempre tudo ao contrário, criasse um sistema e depois vamos pensar em seu funcionamento. Copiamos estruturas de países mais avançados, mas não temos alicerces que suporte.

  12. Nós Técnicos Industriais, no meu caso, Técnico de Mineração, poderei continuar com Responsabilidade Técnico ou ART nas empresas que sou responsável?

  13. vou dar uma noticia que não vai agradar vocês técnicos industriais
    Foi feito uma manobra pelos sindicatos dos técnicos industriais para eleição em Brasilia para eleição de executiva do conselho federal, conselheiros federais e suplente e pelo que vasculhei na rede social foram só 198 votos e o pior foi que se você quisesse votar tinha que ir lá em Brasilia e foram eleitos praticamente só membros de sindicatos de todo Brasil
    Agora organizem-se e faça como eu e alguns técnicos denunciem ao MPF (Ministério Público Federal) precisamos de denuncias para ter força

  14. Não poderemos mais fazer ART A respeito dos acervos técnicos sou formado Técnico em Refrigeração e Climatização e assinava o Crea para duas empresas como técnico responsável, como ficara agora a respeito desta situação? gostaria de saber pois paguei a anuidade junto ao CREA e agora sera cancelada a entrada ao site, como ficara isso a partir de agora , aqui no site não encontrei nada LOGUIN nem nada, gostaria de uma explicação…e na nova lei no
    artigo XVI DIZ – instituir e manter o Acervo de Responsabilidade Técnica dos Técnicos Industriais ou o Acervo de Responsabilidade Técnica dos Técnicos Agrícolas, conforme o caso …
    porém e veja o que eu encontrei nas perguntas e respostas do CREA:
    14. Minha empresa possui um técnico industrial como responsável técnico. Como ficará a situação da empresa?
    Considerando que o registro do técnico industrial será cancelado, consequentemente, sua responsabilidade técnica também. Se a empresa possuir apenas esse profissional como responsável técnico ficará com seu registro “bloqueado” e deverá indicar profissional de nível superior para assumir a responsabilidade técnica e regularizar a situação.

    Será concedido prazo, via ofício, para que as empresas que ficarem com registro na situação “bloqueado” possam indicar novo profissional.

    Aguardo o contato

    • Concordo, plenamente. Esta medida veio a prejudicar a todos aqueles que vinham desenvolvendo um trabalho sério e com profissionalismo. Este, conselho vai servir somente para alguns politiqueiros que existem no meio que querem galgar posições através do sindicato. Isso, é um abuso, a nós profissionais o qual estamos impedidos de recolher um documento que nos ligue a nossa profissão. E o nosso acervo técnico onde foi parar…

  15. Como será a partir de agora para emissão das ART’s pelo novo conselho?
    As empresas de energia elétrica irão aceitar as ART’s dos técnicos? E que atribuições nós técnicos poderemos assumir a ART?
    A partir de quando será possível emitir tais ART’s? Pois o CREA somente aceitará até o dia 21/09/2018.
    Tenho várias ART’s para emitir.

  16. Bom dia, Segue trecho e-mail enviado ao novo conselho. ME PREOCUPA MUITO, QUE É RT, CERTAMENTE VAI SOBRAR NO MERCADO.

    Acho uma palhaçada isso tudo, criou-se o conselho somente para criar cargos políticos…
    Acho que deveria ter sido feito um referendo com todos os técnicos, para verificar se queriam ou não a criação de um novo conselho.

    Boa Tarde,
    Sou Técnico em Mineração, atuante no estado do Rio Grande do Sul,
    gostaria de saber como ficará a questão de responsabilidade técnica
    desenvolvida por mim em uma mineradora de basalto? A empresa terá que
    ter registro no CREA e na CFT, ou somente em um dos orgão??
    Quanto aos projetos que estão em andamento como ficará a emissão da ART?
    Tenho que emitir ela antes do dia 21??
    Quanto as ART’s existentes, vão ser migradas para o novo sistema?? A
    partir de quando teremos acesso ao novo sistema?

    Resposta do CFT…
    O registro dos Técnicos Industriais no novo Conselho será de forma
    automática, pois o CREA irá repassar o cadastro dos Técnicos para o
    Conselho dos Técnicos Industriais.
    O CFT está buscando entendimento com o Sistema Confea/Creas para
    prorrogar o atendimento aos Técnicos, favorecendo assim um período maior
    para transição, todavia caso seja necessário, após 20/09/2018 os
    Técnicos Industriais serão atendidos nos serviços demandados pela sua
    profissão, através de Sistema pela Internet na página do CFT.
    Com referência Às atribuições, permanecem aquelas estabelecidas na Lei
    nº 5.524/68 e no Decreto nº 90.922/85.
    No caso de empresas, das quais o Técnico é RT, haverá a necessidade da
    empresa procurar o Conselho dos Técnicos Industriais e efetuar o seu
    registro, solicitando a inclusão do Técnico Industrial como Responsável
    Técnico.
    No Conselho dos Técnicos Industriais, o profissional irá registrar o TRT
    – TERMO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA, que substitui a ART.

    Atenciosamente.

    Técnico em Edificações Luzimar Pereira
    Profissional de Apoio do CFT

  17. Sou Técnico em Transações Imobiliárias, temos um conselho que não é atuante, qualquer um se intitula corretor de imóveis. Também sou técnico em Edificações, espero que essa separação do sistema CREA não fique para nós técnicos em Edificações, como um conselho meramente ilustrativo.

  18. Bom Pessoal, o que eu entendi é que, em quanto o Conselho técnico não estiver totalmente incorporado para exercer suas atividades, quem vai gerenciar por em quanto é o próprio CREA de cada estado, ou seja, as ARTS vão ser feitas normalmente, até que o conselho técnico esteja com seu quadro de servidores todos ocupados, ou seja a desvinculação será no ano de 2019, e todo dinheiro que foi arrecadado pelo CREA depois da criação da Lei, vai ser repassado para o Conselho técnico. O que me admira que, eu como um técnico Atuante no Setor Florestal não tive comunicação alguma de eleição de presidência, acredito eu que tem alguns colegas aqui que também não sabiam dessa eleição. Porem , o que eu vejo é que com a estruturação desse conselho, podemos brigar por um maior reconhecimento no mercado de trabalho, vale ressaltar que não estudamos para ser engenheiros, porem, tenho certeza que muitos de nós desempenhamos o papel de engenheiros no dia dia ou em alguma empresa. Vejo de um lado positivo essa emancipação dos técnicos, poderemos brigar para ter mais atribuições em nossas receptivas profissões, podendo fazer nossos projetos e assinar como responsáveis técnicos, creio eu que todos nós temos uma certa bagagem pra desempenhar essas atividades, pois faz parte do nosso dia. Não estou aqui querendo tomar espaço das engenharias mais bem que podiam estabelecer uma metragem ou parâmetro para cada técnico projetar seus projetos e executar, assim creio eu que nós teríamos mais valor no mercado de trabalho e deixaríamos de ser os ( Peões dos engenheiros), como alguns dizem! esse é o meu ponto de vista.

    • Concordo com suas palavras. Embora também não tinha tido conhecimento da criação deste novo conselho, como Técnico em Edificações espero que este não se deixe envolver por influencias políticas partidárias e sindicais sob o risco de desvirtuar o principal objetivo que é a organização da nossa classe profissional.

    • Elvis, concordo com vc.

      Você viu ou leu as novas atribuições para os Técnicos em Edificações?
      O Tec. em Edificações, pode regularizar e assinar qualquer metragem?
      Ou é só 80m², tanto para edificar quanto para regularizar?

  19. Então todos os Técnicos Foram desvinculados do CREA? tentei Emitir uma ART pelo CREA hoje e não consegui. inicialmente eu achei que só os Técnicos Agrícolas e Técnicos Industriais sairiam. quem puder me dar uma esclarecida no zap eu agradeço (33) 99958-7294.

    • Boa noite sim. Se uma empresa tiver responsáveis tecnicos, forem técnicos industriais automaticamente sera direcionada para o CFT. Se uma empresa tiver tecnicos e Engenheiros so ficara o registro do engenheiro e a empresa caso queira manter os técnicos tera que efetuar o registro no CFT. Infelizmente nem todos estavam preparados.As atribuições continuam as mesmas Se não me engano entraram com um mandato de segurança no dia 19.09.2018
      Nestes estados ainda não foram constituídos as CRT´S
      CRT-BA
      CRT-ES
      CRT-MG
      CRT-RJ
      CRT-RN
      CRT-RS
      CRT-SP
      Nosso brasil é uma bagunça.Tenhamos certeza que esta lei não foi aprovada para nos ajudar. Com certeza existiu uma forte pressão das empresas de grande porte no Senado para nós sairmos do conselho.Com tanta coisa para se preocupar porque logos com os técnicos que tem registro no CREA?
      Lei não se discute, se cumpre.Agora vamos ver por outro lado. O CREA so que saber de dinheiro quando vc precisa realmente de algo e uma morosidade muito grande.

    • Sim meu amigo.Todos os técnicos saíram do CREA. Agora tem um mandato de segurança que foi impetrado no dia 19.09.2018:
      Após várias tentativas de negociação e por não haver acordo com o Sistema CONFEA/CREA para a prorrogação do prazo de atendimento aos técnicos, comunicamos que o CFT – Conselho Federal dos Técnicos Industriais, instituído pela Lei nº 13.639/2018, entrou com mandado de segurança no dia 19 de setembro de 2018 e aguarda decisão da justiça, de maneira a garantir que os profissionais tenham pleno atendimento sem qualquer prejuízo às suas atividades.

      Comunicamos também que está sendo desenvolvido um programa para geração do TRT – Termo de Responsabilidade Técnica em substituição à ART – Anotação de Responsabilidade Técnica, o qual estará disponível a
      partir de 1º de outubro de 2018.

      Mais informações no site http://www.cft.org.br em Dúvidas Frequentes, pelo WhatsApp (61) 99867-8310 ou telefone 0800 0161515.

      • Ta complicado, isso só se resume em uma coisa prejuízo, o CREA cancelou o acesso, o CFT não esta preparado para assumir com suas responsabilidade,

  20. agora lasco o crea já não estou conseguindo emitir ART, e agora eles mudaram sem sequer perguntar se queríamos alias ao meu ver essa mudança não muda nada para os técnicos e só mais um sindicato para ganhar dinheiro as custas de quem trabalha, mas o que pergunto e como vó trabalhar se não posso emitir art, porque mudaram sem estarem preparados e nos que somos prejudicados, contra quem devo recorrer a justiça por ser impoedido de trabalhar uma vez que sem art não efetivamos o contrato de trabalho.

  21. Se tem sindicato envolvido, então estamos ferrados! Infelizmente, essas instituições são para fazer barulho nas portas de empresas, pra depois aceitarem suborno!

  22. Todos tem diteito de reclamar, contudo essa é mais uma espada afiada que desce garganta abaixo disfarçada de boa dádiva, é o restinho do gostinho de comunismo que faz e obriga a todos a comer e beber o que se dá….

  23. Preciso acreditar que ainda existem homens sérios e pessoas de bem em nosso pais.Sou técnico em eletrotécnica e eletromecânica.Não existe piso salarial extipulado para técnicos,agora podemos fazer uma forte pressão para termos um piso salarial e brigarmos em um conselho que é nosso. Não adianta nos lamentar .Alei está ai e temos que cumprir. Eu vou brigar e espero que nossos colegas também briguem pelos nossos direitos…

  24. E como ficam os trabalhos que estavam em andamento? Já não podemos mais se quer acessar o CREANET… E as ART’s qua ainda não foram baixadas? E se eu precisar de uma retificadora de uma ART emitida antes da desassociação? Como ficamos nessa história? E os trabalhos futuros? O TRT substitui o ART totalmente? Eu sou Técnico Eletrotécnico, esse TRT será aceito nas concessionárias de energia? Em obras Públicas?

    • Amigo estou nessa mesma situação, nao consigo acessar meus trabahos em andamento, tive que pagar uma pessoa pra me socorrer, nao sei quem vai me ressarcir disso…. enfim, estamos sem uma resposta, nao consigo falar com os conselhos, ligo, mando email e infelizmente estamos desamparados ainda.

  25. Então pelo que entendi serão os engenheiros registrados no confea crea que farão o geo urbano? até porque nós Técnicos Geomensores ,Agrimesores fomos desvinculados do Crea Confea?

  26. CREA é igual a sindicato, você é obrigado a pagar, não tem direito a nada, pois quando precisa de algo tem que pagar por fora, e ainda não consegue cancelar.
    Tem que acabar mesmo com essa MÁFIA.

    • é só trancar amigo!!!
      o crea não pode te obrigar a pagar algo que vc não utiliza!!!
      nem sindicato mais eh obrigatório, então crea tmbm naum tm q ser!
      isso tmbm não os da o direito de tirar sua licença definitivamente.
      *ao trancar vc justifica que o motivo é não estar no exercício da função! (tem q ter um motivo para trancar)
      agora se vc estiver fichado em qualquer serviço de natureza do seu crea, ai eles não aceitam que vc tranque por esse motivo acima citado, por mais q vc não faça uso das ART’s e de seus serviços. Isso eu acho errado!!!! e abusivo!!!!
      Pra mim, eles teriam que oferecer vantagens/benefícios, no mínimo para tentar manter ativo o pessoal que não usa efetivamente o Crea. Pelo menos oferecer benefícios como pagar meia ou dar desconto em cinemas, teatros, jogos de futebol, descontos em aquisição de planos de saude ou odontologico, descontos em lojas de materiais de construção, farmácias e etc.

  27. Bons tempos amigos técnicos!!!!
    Muitos de nós fomos pegos de surpresa com essa com essa noticia; porém não deixa de ser muito boa.
    No estado do Pará ainda não há representação do CFT; a pergunta é como ficam os profissionais????; que estão sem poder atender seus clientes,principalmente no tocante das ART’s; as instituições que solicitam PMOC(DEMA SEMA Vigilancia Sanitária etc..) a nossos clientes parecem desconhecer assas mudanças, os prazos dados e a atual situação em que nos encontramos é muito delicada haja vista não temos a quem recorrer para resolver essa situação.
    Por isso peço ajuda de como devo proceder;a quem devo me dirigir para obter ART’s???
    Aguardo uma resposta com a certeza que logo todas os nossos problemas serão resolvidos.
    Desde já o meu muito obrigado.!!!

  28. Boa noite a todos
    sou técnico em eletrotécnico e edificações a mais de 25 anos, arquiteto e engenheiro, mas como electrotécnico atuo até hoje e emitia minha ARTs como eletrotécnico até semana passada.
    A saída do sistema é ótima para os técnicos, só deveria ter sido feito essa transição com planejamento, o que não ocorreu, estamos a uma semana sem poder emitir ART, perdendo dinheiro e sem poder trabalhar com plenitude, quem vai nos ressarcir?
    A previsão é de que dia 01 de Outubro tenhamos o sistema funcionando para podermos emitir as TRT (Termo de resp. técnica). bem complicado, na minha opinião já começou mal.

  29. Pessoal, Boa Noite!

    Sou Técnico em Eletrônica pelo CREA-PB há ANOS, apesar de residir em Manaus/AM atualmente.

    A pergunta é: estou enquadrado nessa “emancipação” também?
    O novo CFT já irá realizar meu cadastro por lá?! (quando for criado ou já foi?)
    Estou com todas minhas anuidades junto ao CREA-PB quitadas, e agora?

    Fico grato com a resposta de algum irmão de caminhada pois estou “perdido” e sem poder mais acessar minha antiga área online do CREA/PB para emitir qualquer ART ou mesmo acompanhar.

    MUITO OBRIGADO DESDE JÁ!

  30. Estou a mais de 15 dias sem poder emitir ART, perdendo dinheiro e sem poder trabalhar. QUEM VAI ME RESSARCIR?
    A previsão é de que dia 01 de Outubro tenhamos o sistema funcionando para podermos emitir as TRT, E ATÉ O MOMENTO NADA (SEM PREVISÃO OU EXPLICAÇÃO). isso é muito complicado.

  31. OS técnicos que estão revoltados não podem se reunir e entrar com uma ação por estarmos sendo impedidos de exercer nossas atribuições

  32. Um absudo esta transição do sistema crea/confea para o cft. Sou Agrimensor e não consigo mais trabalhar já que não tenho como emitir anotação de responsabilidade. Acho bem rozoável uma ação por lucros cessantes e por danos ocasionados aos profissionais de nível técnito. Esta transição deveria ter sido feita de forma estruturada e não desta forma amadora que deixou na “mão” milhares de profissionais. Alguém tem alguma informação se existe algum processo em andamento sobre isto?

  33. Estamos enrascados, quantos profissionais prejudicados por um conselho que não está dando a mínima atenção, estou tentando ligar no telefone indicado no site e não consigo. Se alguém tiver noticias passe . Eles pedem uma senha que não sei qual é, mando num email que não existe mais…

  34. Bom dia a todos. Estou na mesma situação, ART para fazer e impedido.: penso em criar um grupo no zap para tratar assuntos relacionados e também mover ação por perdas e danos morais contra o conselho. Meu número é (28) 998824402 se alguém entrar em contato, crio o grupo.

    • Lembro a todos que o grupo poderá ser mantido no intuito de troca de informações que poderão ser muito valiosas para todos. vamos espalhar a ideia.

      • Isso está uma vergonha… um absurdo. Todos nós estamos atados sem poder fazer nada
        Eles não respondem e-mail, whatsapp não funciona e o 0800 muito menos.
        Total desorganização e falta de estrutura e no site ainda diz que isso é uma “vitória para os técnicos”… não vou nem comentar isso.

  35. Pessoal, boa noite. Estava com um protocolo de registro provisório pendente no CREA desde agosto, com tudo pago e os documentos corretos. Eles fizeram a transição e não avisaram nada!
    Precisava do meu Registro de profissional o mais rápido possível. Não consigo acessar os serviços online do CFT e nem ligar para eles.
    Alguém na mesma situação?
    Liguei no CREA e eles foram super grossos, falando que agora é “problema” do CFT….

  36. O CFT não estava preparado para assumir a responsabilidade sobre os técnicos, pois a estrutura não está pronta. O problema é que as informações não são concisas e muito menos esclarecedoras. Eu tenho dois trabalhos que passarão pelas mãos de juízes e, sem a Anotação de Responsabilidade Técnica meu trabalho na área de agrimensura não terá validade técnico/jurídica.
    Quando ligo no CFT ninguém responde. Essa situação é uma falta de respeito por parte de um conselho que se arroga como interessado nos melhores interesses dos técnicos. O CFT não conseguiu cumprir o prazo que fora estabelecido pelo próprio conselho. O CREA pelo menos se prestava ao que se propunha.
    Vergonha! Essa situação é uma ultrajante falta de respeito.

  37. Gente, será que não tem possibilidade de recorremos e provocarmos uma situação na qual essa palhaçada seja cancelada? e que nós possamos voltar para o CREA e emitir nossas ARTs normalmente? EU assim como muitos estou perdendo serviços. Foram muitos anos me dedicando a essa profissão para tirarem nosso registro do dia para noite. No momento é assim que estamos, SEM REGISTRO, um grande descaso com os Técnicos.. Se pelo menos esse CFT funcionasse, más nem para responder nossos diversos contatos servem!

  38. Gente,
    Acabei de conseguir acessar os serviços online do site CFT… fiz o cadastro de um TRT, e apareceu a msg para aguardar até 03 dias ulteis para aprovação e liberação do boleto.
    Fiz tudo no “escuro” totalmente diferente do SITACCREA.. aguardar aqui para ver nos que vai dar.

  39. PESSOAL BOM DIA, esta situação criada de CFT é um descaso com o nosso profissionalismo…..0800 que ninguem atende….pelo zap ninguem e as respostas que vem ainda sao via robotizadas……..JESUIS AMADO…onde vamos parar….. Pra quem é profissional autonomo e trabalha para outras empresas e tem que apresentar a tal de TRT pra poder cobrar o serviço executado…ta na literalmente na m….a, porque? porque eles podem levar ate 3 dias para liberar o boleto de pagamento da taxa e so depois da compensação que vao liberar sua TRT…….e pra que era responsavel tecnico de alguma empresa que tambem era filiado ao CREA, e depende literalmente das emissoes das TRTs no meu caso como locação e prestação de serviços tecnicos de sistemas de som, luz, painel de led, gerador de energia etc, estou enfrentando um problemasso gigantesco, pois ha orgaos publicos que vencemos as licitaçoes e estao mandando as ordem de serviço e exigindo a apresentação das ART que agora sao TRT e se nao apresentar ate o dia do evento podemos ser penalizados…….GENTE voces nao fazem ideia do descaso que virou isso…..tudo na marra e na birra e nada anda certo, nada caminha pra frente………….
    BEM COMPLICADO MESMO, o negocio meus colegas de profissoes como TECNICO é fazermos um curso tecnologo e irmos para o CREA….
    Abraço a todos

  40. Saudações a todos,
    Não sei vocês, mas fiz algumas TRTs desde o dia 9-10 e até agora nada de regar os boletos, estou perdendo clientes por causa dessa demora, infelizmente migramos para um conselho que se mostrou até agora despreparado para representar nossa classe.
    Leonardo Henrique

  41. NÃO OBTIVE RESULTADO, O SITE TA UMA NEGAÇÃO E ATÉ AGORA NÃO SEI, SE TIRO UM CREA, O CAU OU O CFT, SOU FORMADO EM EDIFICAÇÕES E AINDA ATÉ HOJE TO APANHANDO PARA EMITIR MINHA CARTEIRA.

  42. Prezado/a boa tarde!

    A situação em tela, da Lei n. 13.639/2018, que criou o Conselho próprio de habilitados em cursos Técnicos em geral, validando a migração de todos os profissionais de competência Técnica, que se vinculavam as atribuições do CREA, que até o presente momento se encontram impossibilitados de emissão de Termo de Responsabilidade Técnica, concedida pelo então Conselho Federal de Técnicos (CFT), órgão institucional que não tem dado amparo à classe que deu origem a sua criação, disprovisionado de contato telefônico, respostas aos emails a este órgão reportado, e de modo, mas claro tem VIOLADO o direito adquirido por esta classe a qual faço parte.
    Senhores/as sejamos hábeis em reinvidicarmos o imediato amparo a que temos direito.
    Visto que efetuamos pagamento de anuidade atribuída ao CREA em competência ao exercício de 2018, e este órgão também se cumprir as exigências legais violou ao Princípios que norteiam que tal mudança de competência deve ocorrer apenas apartir de 01 de Janeiro de 2019, nos fazendo migrar de forma obrigatório para outro órgão mesmo dentro do exercício de 2018 vigente até último dia no ano.
    Para ser mais breve, inicio aqui a manifestação em entrar na esfera judiciária, com pedido de MANDADO DE SEGURANÇA, (pela obtenção de Direito Liquido e Certo) cominada com AÇÃO DE RESPONSABILIDADE MATERIAL (por Perdas e Danos), contra tais instituições CREA conselho Regional de Engenharia e Arquitetura, quanto o CFT Conselho Federal de Técnicos.
    Estamos literalmente desamparado, e certamente após tais AÇÕES, teremos nossas situações restabelecida a nossa normalidade profissional.
    Visto que diante da inercia para responder aos inúmeros emails enviados, e ausencia de atendimento via telefone informado, nos faz presumir que a sabotagem ao site no informe pelo Presidente do Órgão, não se assegura.

    Solicito, no entanto que a todos que tiverem interesse em fazer parte deste POLO entre em contato através do e-mail: itamarc.andrade@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *